quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

Não me sinto bem hoje...


Para ti, passado:

Não me sinto bem hoje, e ontem era um Deus do Karma, uma perfeição da minha essência, pena não durar a noite. Hoje o negro abate-se, a ressaca do absoluto tende a doer, não?
Espero por ela, espero que ela venha, quero ver a sua face sem o véu de Baco sobre ela.
Era bela, pois era, mas temo que fosse apenas parte da minha imaginação, um aperfeiçoamento do que eu anseio, possível, não?
É uma partida do Universo por certo, conheço a mulher perfeita e ela escapa-se por entre os meus dedos ou pior, não é assim tão perfeita.
Se eu não a poder ver, ninguém a verá.
Pensamento tão final, mente perdida, ódio em catadupas…
Fodasse, porquê?
Passa o tempo, olho a rua, nada faces vazias, lugares comuns, pelo menos é uma noite calma, tenho espaço para mim, para o meu ego e para as botas de ambos.
Será que percebi bem, será que é aqui que devo estar.
Não é mau, caras bonitas observam-me, observo de volta, agradáveis, risos, presenças desconhecidas…pena!
Mais tempo, espero, gostaria mesmo de a ver, quero confirmar traços, olhares, mãos, olhos, pestanas, lábios, cheiros, presença…
Não era eu ontem, não te conheço, mas o meu outro disse-me que eras porreiras…
Quero te descobrir outra vez…

4 comentários:

Cid disse...

Been there, done that...
Por que é que tudo o que parece perfeito nos é mostrado pelo universo e depois é-nos retirado como se de uma cruel partida se tratasse? Será que ainda não estamos preparados para receber essa perfeição na nossa vida ou que ainda não o merecemos? Será que o destino nos mostra que aquilo ou aquela pessoa está à nossa espera se cumprirmos o nosso dever, seja ele qual for, até ao fim? Ou é apenas o acaso? Ou somos nós que deixamos escapar as oportunidades que nos surgem na vida? Não sei responder a isso, mas sei que no meu caso é algo que me motiva para continuar firme pelos caminhos tortuosos desta vida... Se tudo o que fosse perfeito me fosse entregue de bandeja, não era necessário lutar por nada, certo? Parece lógico, no entanto custa muito ter que struggle por tudo, e às vezes as pequenas vitórias nem sequer têm sabor a sweet victory...Whatever... Oh, I just wish sometimes destiny would cut me some slack and would hand me some sweets in a golden platter...Just to balance the pain, disillusion and meaningless of life at certain times, you know...? Aahhhhh!!!!!

O Raposo, the Foxman disse...

A perfeição humana não existe, apenas momentos perfeitos e, mesmo esses, acabam por ser pecadores. Pecam por ser poucos, e pecam pela sua imperfeição.
Life sucks, but not as much as Cicciolina did!
Muitas vezes só damos valor às coisas quando as perdemos, outras vezes só nos damos conta do mal que nos fazem quando as conseguimos largar. O ópio relaxa, mas mata. O mal e o bem vêem na mesma embalagem de doces sabores impregnados de colesterois triglicerídios. É o bem que nos mata, por é ele que nos traz o mal.

AnCaLaGoN disse...

Behold perfection... it is flawed.


Deixa o teu ego julgar tudo por ti, deixa a tua pila julgar por ti, deixa os teus olhos julgarem por ti, deixa as tuas mãos julgarem por ti (quando lá puderes tocar)

Deixa tudo julgar por ti menos a merda do teu cerebro, esse merdoso racional estraga tudo, a perfeição não se mede pela razão. Por isso não encontraste perfeição nenhuma, a razão pede sem falhas e a perfeição é medida por sentidos quando menos esperas... e como tudo, tem falhas adoraveis...

Nês disse...

Acreditas, então, na perfeição? Eu acredito na magia... na magia dos momentos e das pessoas :) Assim consigo pôr pedacinhos de magia nos momentos e pessoas menos perfeitos :) E depois ainda há os põs de perlimpimpim que também ajudam no processo :)

Beijico