quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Universos

No parque, costas com costas, calor, coração e coração na relva abandonados, simbiontes emocionais de almas antigas. O silêncio continua intocável, virgem e intricado na nossa proximidade, headphones como acessórios de moda indispensáveis, fashion statement e afirmação pessoal, não precisamos de falar, escrevemos um para o outro, vozes arranhadas pela experiência, ouvidos ensanguentados pelo silêncio ensurdecedor das vozes desses humanos que nunca serão mais do que isso.
5 Minutos, tempo de mais sem ver a tua cara, costas com costas, crio algo mais, sinto o teu coração bater, crias o teu universo aqui ao lado.
Seria possível criar alguma forma de túnel, um wormhole, passagem pelo continuum espaço-tempo, buraco negro, hiperespaço, um sítio onde o Millenium Falcon demoraria menos de um parsec a fazer a corrida (espera ai parsec não é um medida de distância…?)
Queria que o escrevo se expandisse até a ti, o que escreves se expandisse até a mim num big bang criativo, as nossas moléculas se transformassem uma coluna, um rodopio de energia, loucos na renovação…
O meu coração bate mais forte, o teu sincroniza, dás-me a mão, certezas surgem e desaparecem, aqui, já…

5 comentários:

diehappynow disse...

O q pode ser mais doloroso do q querer e não ter?

AnCaLaGoN disse...

Olha, olha... emoções, daquelas que correm desenfreadas em noites escuras, suadas, frias, geladas; tardes solarengas, preguiçosas... ocupa a mente com trivialidades como Star Trek... vais ver que os sentimentos ficam quietos... pelo menos até olhares para mais um sorriso bonito :)

O Raposo, the foxman disse...

Por vezes o silêncio exprime melhor as palavras que as próprias palavas... porque palavas são enganadoras, e o silêncio não. O silêncio fala de dentro... para dentro.

marta_a mana disse...

pk por vezes o silencio significa mtsa mais k meras palavras...opps..os seria um olhar...:S...bj

Anónimo disse...

Universos, pois. Olha pá, o 1 do org é mta fixe!